Roteiro de 7 dias em Puglia, na Itália

por | ago 17, 2018 | Itália

Puglia é um destino que nunca me veio à cabeça, não é um dos lugares mais turísticos da Itália e acho que foi isso que me chamou atenção dessa vez. Enquanto montava o meu roteiro de um mês viajando pela Itália e Israel, pedi dicas para uma amiga italiana e ela me deixou animada com a ideia. Puglia é o lugar onde muitos italianos passam o verão, praias paradisíacas ainda não exploradas, boa gastronomia e ótimos vinhos. Não tinha como ser melhor.

Como chegar em Puglia

Nós saímos de Roma e pegamos um voo até Bari, capital da região. Chegando lá, alugamos um carro com a Rental Cars e fomos para Otranto. O trajeto durou aproximadamente 4 horas. Otranto fica no calcanhar da bota, nós escolhemos começar por lá e depois ir subindo, até chegar novamente em Bari no último dia e pegar um voo para a Sardenha.

Como se locomover em Puglia

A melhor forma de viajar pela região com certeza é alugando um carro. As cidades são pequenas e próximas umas das outras, mas é impossível ir andando. Não vimos transporte público e se você quer explorar a região sem perder tempo, o carro é indispensável. Além de tudo, você não fica preso na programação e consegue adaptar o roteiro se for necessário. Clique aqui para orçar um carro pela Rental Cars.

Onde se hospedar

Nós escolhemos duas bases na região e como estávamos de carro aproveitamos para passear e conhecer lugares em volta. Alugamos um apartamento em Otranto e outro em Monopoli. Fizemos nossas reservas pelo Booking.com e escolhemos opções com cozinha, assim podíamos fazer comida em casa quando queríamos.

Clique aqui para reservar sua hospedagem em Puglia pelo Booking.com

Clique aqui para reservar sua hospedagem em Puglia pelo Airbnb

Café da manhã de respeito, para quem acha que ser vegano viajando é difícil! Hoje teve pão integral, geleia de frutas do campo, bruschetta de tomate com cogumelos e manjericão, bananas, morangos, castanhas e frutas secas. Chegamos em Otranto e já fomos correndo no mercado. Alugamos um ap com cozinha para poder fazer comida em casa. É bom para viver um pouco no lugar em vez de só fazer turismo e comer fora, além de ser mais barato, mais saudável e mais gostoso. Tudo isso da segunda foto saiu 29 euros, provavelmente o que a gente gastaria em uma refeição juntos comendo em algum lugar. ❤️🌱 #feedyoursoulempuglia #puglia #italia #otranto #vegano #vegan #govegan #plantbased #plantbasedfood #saudavel #healthy #lifestyle #healthylifestyle #veggie #frutas #bruschetta #frutas #nutritivo

A post shared by Renata Schaitza (@renataschaitza) on

Otranto

Já vou começar dizendo (escrevendo) que foi uma das nossas cidades preferidas. Otranto é uma comuna italiana com pouco mais de 5 mil habitantes, fica na região de Puglia, província de Lecce. A cidade nos impressionou com sua beleza e personalidade. Inteira fortificada, era uma ponte entre o Ocidente e o Oriente Médio. Construções antigas, uma orla muito charmosa e mar cristalino são algumas das características que nos conquistaram já na chegada. É o tipo de cidade que você visita e já começa a imaginar a sua aposentadoria. Passamos apenas três dias em Otranto, pois a cidade é bem pequena e praticamente vazia fora da alta temporada.

Grotta Della Poesia

Uma piscina natural dentro de uma gruta em uma costa rochosa, logo ao lado de um mar com águas cristinas. Fica a 25 minutos de Otranto e é uma das paisagens mais bonitas da região. Fica no meio do caminho entre duas badaladas praias de Puglia, San Foca e Torre dell’Orso, e pertinho da cidade de Otranto e Lecce. Durante a alta temporada a Grotta fica lotada, então vá cedo para aproveitar a paisagem, tirar fotos e brincar de pular (se tiver coragem, não é o meu caso).

Lecce

Lecce, também conhecida como “A Dama do Barroco” ou “Florença do Sul da Itália”, é uma comuna italiana da região de Puglia e é a principal cidade da península salentina, com cerca de 95.907 habitantes. É conhecida pelo seu charme, história e arquitetura. A arte barroca foi difundida em Lecce no século XVII, durante o domínio espanhol, e hoje representa a cidade. Você precisa tirar uma tarde para caminhar pelo centro histórico, se perder pelas vielas e admirar as construções antigas e artísticas. Aproveite para experimentar a culinária local acompanhada de um bom vinho Primitivo, uva típica da região de Puglia.

Monopoli

Escolhemos Monopoli para ser a nossa segunda base em Puglia, pois ela fica localizada a poucos quilômetros de Polignano a Mare e de Alberobello, duas cidades bem famosas que queríamos muito conhecer. Apesar de não ter sido o real motivo do nosso interesse, nos surpreendemos MUITO com Monopoli. Foi uma das cidades mais bonitinhas e charmosas que ficamos, parecia até uma cidade cenográfica. Casinhas brancas, cafés e restaurantes com mesas externas, praças com crianças correndo, mães italianas gritando da janela para os filhos se comportarem. Ficamos apenas dois dias em Monopoli, mas poderíamos ter ficado mais.  

Golden hour ❤️ #feedyoursoulempuglia #mundoamaro

A post shared by Renata Schaitza (@renataschaitza) on

Polignano a Mare

A primeira vez que eu pesquisei sobre Puglia foi por causa de Polignano. Com certeza é uma das praias mais famosas da região e o título não veio sem motivo. As construções da cidade são medievais e ficam em cima de falésias calcárias, cavernas altas e profundas águas azuis. É em Polignano que fica o restaurante Grotta Palazzese, construído dentro de uma gruta e eleito um dos mais bonitos do mundo. Infelizmente, não foi dessa vez que nós fomos conhecer. Passamos uma tarde em Polignano e foi encantador, apesar de ter mais turistas e de ser uma cidade mais cara que as outras. 

Alberobello

Alberobello é outro lugar que estava na minha wish list há muito tempo. A cidade parece um cenário onde fadas,  doendes e talvez até smurfs vivem. Os trulli, casinhas típicas da região, foram construídos entre o século V e VI por agricultores enviados pelos senhores feudais do condado de Conversano. Para evitar o pagamento do imposto obrigatório exigido pelo Reino de Nápoles, os senhores feudais fizeram esses trabalhadores construírem casas precárias apenas com pedra. Dessa forma dava para demolir facilmente as casas, de modo que se a fiscalização aparecesse, ninguém notaria que uma cidade não autorizada existia na região.

Em 1797, cansados das condições precárias, alguns moradores pediram ajuda ao Rei Ferdinando IV e conseguiram ficar livres dos tributos. Finalmente as pessoas puderam ter estabilidade morando na região. Os trulli também existiam em outras áreas de Puglia, mas Alberobello é a única cidade do mundo em que essas construções eram usadas como habitação. Nos outros lugares, as casinhas eram usadas apenas para abrigar animais e ferramentas de trabalho. Hoje, Alberobello faz parte da lista de Patrimônios Mundiais da Unesco, por conta da sua beleza e história.

Resumo do roteiro por Puglia

Quais cidades conhecer:

  • Otranto – Foi nossa primeira base e passamos 3 dias.
  • Grotta Della Poesia – Visitamos dois dias seguidos, enquanto estávamos em Otranto.
  • Lecce – Fomos jantar um dia e depois passamos conhecer de dia quando estávamos saindo de Otrando em direção a Monopoli.
  • Monopoli – Foi nossa segunda base e passamos 2 dias. Lugar perfeito para ficar hospedado e conhecer Polignano e Alberobello.
  • Polignano a Mare – Passamos uma tarde em Polignano quando estávamos hospedados em Monopoli.
  • Alberobello – Conhecemos no mesmo dia em que fomos a Polignano, as duas cidades são bem pequenas e dá facilmente para conhecer as duas no mesmo dia.

 

 

 

 

Renata é a criadora do blog, tem 27 anos e mora em Curitiba. É formada em Publicidade e Propaganda, pós-graduada em Marketing Digital e gosta de escrever sobre viagens, estilo de vida e veganismo . Tenta sair sempre da zona de conforto e das rotas turísticas, o objetivo é explorar cada cultura e dar dicas legais para pessoas que se identificam. Criou o blog com o objetivo de inspirar as pessoas, compartilhando fotografias lindas, dividindo seus hábitos e dando dicas de lugares que precisam ser conhecidos.

Relacionados

Comments

comments